Se for excluído países sem tradição balnear, Portugal é o que tem a maior percentagem de praias com bandeira azul.

“Temos as melhores praias da Europa”, afirma José Archer, o advogado de 55 anos que há 16 dirige a Associação da Bandeira Azul, uma organização não governamental e não parasitária. “Não recebemos um tostão do Estado”, acrescenta, orgulhoso do recorde de 271 praias portuguesas que este ano foram distinguidas com a bandeira azul.

Archer garante que as nossas praias estão muito mais cuidadas que as espanholas e dos outros países da cintura do sol da Europa (França, Itália, Grécia, Turquia…) e fundamenta nas estatísticas esta afirmação. Se excluirmos países sem tradição balnear (como a Bélgica ou a Dinamarca), Portugal é com maior percentagem de praias com bandeira azul.

Para receberem este selo de qualidade, as praias candidatas têm de satisfazer uma exigente lista de 32 critérios, dos quais 28 são imperativos, sendo que os principais são a qualidade das águas, protecção aos banhistas, destino adequado aos lixos, dunas protegidas, bons acessos, instalações sanitárias em condições, apoios de praia e areal asseado.

Fonte: Diário de Notícias